top of page

EM CARTAZ

EM CARTAZ
panoramica-fonte-talavera-studiop
recorte-paço-panoramica-fonte-talavera-studiop
recorte-aproximado-panoramica-fonte-talavera-studiop
recorte-prediosvidro-panoramica-fonte-talavera-studiop
recorte-panoramica-fonte-talavera-studiop
Kelin Agnes
Marcelo Bordignon
DSC_0434
DSC_0420
DSC_0416
DSC_0425
DSC_0409
DSC_0415
DSC_0405
DSC_0404
DSC_0376
DSC_0389
DSC_0399
DSC_0369
DSC_0373
DSC_0380
DSC_0361
DSC_0360
Andressa Lawisch
DSC_0355
DSC_0353
DSC_0350
DSC_0570
DSC_0568
DSC_0564
DSC_0562
DSC_0561
DSC_0559
DSC_0552
DSC_0548

PINTURA E MEMÓRIAS DA CIDADE

A exposição “Laboratório Central: pintura e memórias da cidade”, foi concebida sob a coordenação da artista Marilice Corona com o coletivo Studio P, grupo de artistas que realiza pesquisa em pintura, desenvolvendo tanto seus trabalhos individuais quanto obras e exposições coletivas.

Dentre os trabalhos exibidos na mostra destaca-se a “Panorâmica III, Fonte Talavera”. Uma pintura composta por oitenta telas de 30x30cm, pintadas por vinte artistas, formando uma vista de seis metros de largura do entorno do Paço Municipal.

A localização da Fonte junto a definição do marco zero da cidade foi o ponto de partida para pensar a construção e as transformações da capital do Rio Grande do Sul. Revisitar o acervo da Pinacoteca, estudar arquivos e documentos, fotografar a área central e refletir sobre o próprio espaço expositivo serviu de laboratório para a produção de novas imagens.

Alinhados ao tema da mostra, são exibidas, além de pinturas individuais de jovens artistas, obras de Angelo Guido, Benito Castañeda, Juan Ruiz de Luna e Maristany de Trias pertencentes ao acervo da Pinacoteca Aldo Locatelli, documentos históricos, assim como fotografias do arquivo pessoal de Luiz Eduardo Robinson Achutti.

Participam da exposição: Ana Krebs, Andressa P. Lawisch, Antonio Vasques, Artur Veloso, Carmen Sansone, Eduardo Monteiro, Eduardo Thomazoni, Grégory M. Nunes, Gustavo Assarian, Isabelle Baiocco, Karenn Liègeh, Kelin Agnes, Letícia Parraga, Luiza RioDançante, Marcelo Bordignon, Mariana Riera, Marilice Corona, Natasha Ulbrich Kulczynski, Pamela Zorn Viana e Regina Krumholz.

SINCRETISMO

 

A religião afro-brasileira se caracterizou pelo sincretismo com o catolicismo, donde unia aspectos do cristianismo às suas tradições religiosas. Isso ocorreu para que os negros escravizados pudessem realizar as práticas religiosas africanas secretamente (associação de santos com orixás), uma vez que a conversão era apenas aparente.

Para manter a sua cultura viva, recriaram valores, além de variadas adaptações da religiosidade. Para cultuarem as suas divindades, sem a repressão dos seus senhores, encontraram no sincretismo religioso uma alternativa, usando santos católicos como uma forma de representar as suas entidades.

A exposição “Sincretismo” do artista Guaraci Feijó funciona como instrumento de articulação entre a cultura e o público em geral, retratando o sincretismo enquanto a forma como os negros cultuavam suas divindades e seus costumes secretamente. Por exemplo, ao rezarem em sua língua para Santa Bárbara, estavam cultuando Iansã.

  

Aparentemente, os escravos estavam convertidos ao catolicismo, contudo, preservavam as suas tradições religiosas. Dessa forma, nasceu o sincretismo Xambá, Macumba, Umbanda e Batuque. Algumas variações africanas foram preservadas, como Quimbanda, Cabula e Candomblé

Nesta exposição, o artista Guaraci Feijó e os organizadores buscam desejar e rezar aos deuses africanos desejando sempre muito axé, expressão que utilizam no contexto das religiões afro-brasileiras e na língua Ioruba, significando força de realização, poder e desejo felicidade.

 EXPOSIÇÕES ANTERIORES 

o despertar das formas >

de iberê a maqui >

notas de subsolo >

VISITAÇÃO / CONTATO

Pinacoteca Aldo Locatelli

Paço dos Açorianos

Praça Montevidéu, 10

Centro Histórico - Porto Alegre

fone: [55] (51) 3289-3735 

Segunda à sexta-feira

9h às 12h • 13h30 às 17h

AÇÕES EDUCATIVAS

AÇÕES EDUCATIVAS

AGENDAMENTOS

Visitas guiadas às exposições da Pinacoteca Aldo Locatelli podem ser agendadas: 

acervo@portoalegre.rs.gov.br

[55] (51) 3289-3735

VISITA GUIADA

Visita de uma turma do Projovem Adolescente / FASC em 21 de março de 2018.

 

Veja o vídeo >

COLEÇÃO
HISTÓRIA

HISTÓRIA DA

COLEÇÃO

Conheça a história da Pinacoteca Aldo Locatelli.

HISTÓRIA DO PAÇO

Conheça a história do Paço

PUBLICAÇÕES
ASSOCIAÇÃO

A Associação das Pinacotecas de Porto Alegre – AAPIPA-  foi fundada em 2016 por um pequeno número de cidadãos  dispostos a uma tomada de ação efetiva em prol do desenvolvimento e difusão do circuito das artes na cidade de Porto Alegre. Seu engajamento se materializa no apoio as ações  e projetos das Pinacotecas Ruben Berta e Aldo Locatelli da Secretaria da Cultura da capital gaúcha e da Pinacoteca Fundacred em vias de passar á administração municipal por comodato. A AAPIPA estimula por meio do trabalho de seus associados o exercício do voluntariado, e na medida que propõe e co-executa projetos e eventos de interesse das pinacotecas e da população cultiva o desenvolvimento do empreendedorismo cultural.

 

COMO

PARTICIPAR

DIRETORIA

PRESIDENTE

Heitor Luis Beninca Bergamini

VICE-PRESIDENTE

Sandra Marisa Esteve Echeverria 

 

bottom of page