HISTÓRIA  | PAÇO

O Paço dos Açorianos

 

No século XIX, durante o Império, Porto Alegre, como de resto todas as cidades brasileiras, era governada pela Câmara de Vereadores. Após a proclamação da República (1889) foi criado o cargo de intendente a quem, de forma centralizada, cabia a gestão dos serviços da municipalidade. Em 1934, o intendente passou a ser denominado prefeito.

O Paço foi construído para ser a sede da Intendência num momento em que a cidade dava os seus primeiros passos para a modernização. A obra, concebida em linguagem eclética pelo arquiteto veneziano Carrara Colfosco, foi iniciada em 1898 e concluída em 1901, durante o governo do intendente José Montaury, eleito pelo Partido Republicano Rio-Grandense.

Em 1973, nas comemorações do bicentenário da elevação de Porto Alegre à sede da Capitania de São Pedro do Rio Grande, o prédio passou a ser denominado Paço dos Açorianos, em homenagem aos imigrantes que deram origem à Cidade.

Em 1979 a edificação foi tombada como patrimônio cultural pelo Município. O prédio, um monumento extremamente importante para porto Alegre e seus habitantes, mantém, até hoje, a função político-administrativa, abrigando os gabinetes do Prefeito e Vice-Prefeito, assessorias e secretarias e, em suas dependências, especialmente no Salão Nobre, são realizadas solenidades políticas e eventos oficiais.

No pavimento térreo e no subsolo do Paço dos Açorianos ocorrem exposições permanentes e temporárias da Pinacoteca Aldo Locatelli, acervo artístico cuja origem remonta ao século XIX e que até hoje segue agregando obras representativas de artistas que marcaram o cenário cultural porto-alegrense.

© 2018. Criado por didijuca.com para PINACOTECAS DE PORTO ALEGRE.