HISTÓRIA  | COLEÇÃO

A Pinacoteca RUBEN BERTA

 

A Pinacoteca Ruben Berta foi inicialmente instalada nas dependências dos Diários Associados, em Porto Alegre, em 1967, como parte do projeto de Assis Chateaubriand de criar museus regionais, de alto valor artístico, em vários pontos do País. Porém, apenas cinco foram implantados, sendo um deles a atual Pinacoteca Ruben Berta, que acabou sendo doada à Prefeitura de Porto Alegre, em 1971.

A coleção apresenta um recorte heterogêneo: artistas nascidos e ativos no Brasil no século XIX, tais como Almeida Júnior, Pedro Américo, Batista da Costa, Eliseu Visconti estão junto a nomes representativos do modernismo, tais como Portinari, Di Cavalcanti, Flávio de Carvalho e Lazar Segall; a coleção possui britânicos da década de 1960, tais como Allen Jones, Alan Davie e Grahan Sutherland; além disso, apresenta obras de artistas emergentes na década de 1960 de várias regiões do Brasil, inclusive do Rio Grande do Sul.

É importante salientar que, embora a coleção apresente um quadro de 1673 (a marinha The Rejalma do holandês Jeronimus Van Diest) - a pintura mais antiga em acervo público gaúcho - predominam na Pinacoteca Ruben Berta trabalhos de artistas, brasileiros e estrangeiros, que marcaram o panorama artístico nos anos 1960.

A coleção recebeu o nome do porto-alegrense Ruben Berta, precocemente falecido no final de 1966, em função do apoio prestado pelo então presidente da VARIG no transporte aéreo dos acervos que compuseram os museus regionais por todo o Brasil, assim como das obras que participaram das exposições realizadas no exterior por iniciativa de Assis Chateaubriand.

© 2018. Criado por didijuca.com para PINACOTECAS DE PORTO ALEGRE.